Respeita as Mina

Respeita as Mina

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Palavras de Irene: A DEMOCRACIA DO TERROR

Para quem gosta de ver telejornais como eu, as notícias de cada dia no Brasil são bastante animadoras, é viatura passando por cima de idoso e seguindo em frente, jovem manifestante sendo agredido com cabo de vassoura depois de ter sido preso e imobilizado. Parece que a nossa democracia só funciona no discurso e está presente apenas na Constituição. Ultimamente, a partir de do mês de junho, quando a população brasileira resolveu dizer em alto e bom tom, que não aguenta mais desprezo, roubalheira e descaso, a democracia vem sofrendo abalos e o Brasil está mostrando sua cara, como disse Cazuza. Pra ser sincera, a democracia é muito boa até quando o povo permanecer calado. Se se posicionar, a nomenclatura de povo “democrático” muda para “baderneiro”, “maus elementos”, “vândalos” e outros apelidos.

Oba! Te peguei! Não estou defendendo o pessoal da “bagunça”. Só quero lembrar que, em junho, quando acontecia a Copa das Confederações, o povo ia para as ruas protestava, os mais afoitos promoviam quebra-quebra, coisa que sou contra, e a polícia apenas observava e tentava impedir danos maiores, lembra? Pois é, isso só acontecia por conta do olhar internacional que aqui se encontrava, mas agora acabou! Os estrangeiros foram embora, então os governadores mandaram a polícia descer o cacete nos civis cada vez que eles se manifestarem por melhorias mostrando seus descontentamentos com o sistema atual dos poderes executivo e legislativo. No tempo da Ditadura Militar era assim, quem falava morria, ou era torturado, ou sofria acidentes fatais como foi o caso da Zuzu Angel. Agora, desaparecem (como o Amarildo), tomam spray de pimenta nos olhos, apanham e são presos ou dispersados com balas de borracha e gás lacrimogênio ou são impedidos de participarem das reuniões políticas que decidem coisas sobre eles, os eleitores.

Na Inglaterra da Rainha Elizabeth I, criou-se lei contra pobres sem moradias e alimentos que perambulavam pelas ruas (prisão para desocupados) depois da desapropriação dos campos e cercamentos para criação de ovelhas. O que isso tem a ver? Te explico agora! No Brasil atual nega-se tudo que o cidadão necessita e que

é garantido pelos direitos fundamentais no art. 5º da CF, principalmente saúde e escola de qualidade. Nem vou me repetir nos demais itens. Pois é! o povo cansou. Mas agora não tem mais estrangeiro pra ver, é hora dos governantes mostrarem quem manda! Para além de prender os manifestantes que se aproximem de qualquer evento tentando externar sua indignação, a própria justiça decreta sanção para os manifestantes e fecha os olhos para os marginais de colarinho branco. Quem se manifesta na rua perde o direito de ir e vir e quem rouba na Câmara e no Senado e vai preso, é protegido com a manutenção do mandato, que legal, é esse meu Brasil.

Mas, voltando às leis contra pobre, o governador do Rio de Janeiro acaba de criar uma lei contra mascarados, na lei o adereço só poderá ser usado no carnaval, nos tempos da ditadura militar era assim, máscara só carnaval. Para se fazer uma manifestação a polícia tem que ser avisada com 48h de antecedência, Mas se essa polícia achar que não pode, não importa se tem máscaras ou não, os manifestantes vão tomar porradas e vão ser presos. Você, assim como eu, também está acompanhando isto nos jornais. A nossa democracia está se transformando em autoritarismo, pois se o direito a se manifestar é coibido onde está a liberdade de expressão?

E tem mais mudanças. Em Brasília a forma que encontraram para impedir os eleitores de forma geral, de fiscalizarem os trabalhos dos deputados e se manifestarem contra atos que vão contra a população, foi a criação de uma medida de redução na entrada de pessoas para assistir às sessões. De que os deputados têm medo? Sociedades organizadas e grupos específicos assustam os parlamentares com suas exigências, então o melhor é reduzir para evitar discordância. É oportuno trabalhar às escuras e sem dar oportunidade de contestação. A população que entrava diariamente na Câmara dos deputados para assistir aos trabalhos eram na faixa de 10 mil, é muita gente para discordar e exigir retoques no que está sendo discutido. Então o presidente da Câmara, inventou uma desculpa que não engana nem criança de dois anos para barrar a população, disse ele que o prédio não tem habite-se, por isso só será permitida a entrada de menos de 2 mil pessoas. Percebeu o desrespeito com a inteligência do povo? Baixar o número de espectadores de 10 para menos de 2 mil pessoas por falta de habite-se. Essa é a desculpa mais feia que eu já ouvi.

A proibição de participação do povo em si já se caracteriza autoritarismo, mas quando o povo reclama porque não pode entrar e a polícia interfere fazendo estes, se explicarem demonstra o quanto deputado está preocupado com a falta do habite-se em um prédio construído pelo engenheiro mais famoso do Brasil como Lúcio Costa, e numa época em que as construções eram realizadas com materiais bem mais tradicionais que os atuais.

Amigos e não amigos, o que estamos vendo todos os dias nos jornais, nos revela o medo dos políticos de prestarem conta dos seus serviços para a sociedade; que eles ainda acreditam que o povo só serve para votar. As notícias diárias dizem nas entrelinhas que a democracia brasileira acaba quando o cidadão pensa em exercer as prerrogativas que a CF lhe dão. O direito à manifestação só é bem-vindo quando é para satisfazer a vontade de algum político que fomenta derrotar o outro e incita a população a ir para as ruas, como foi com as Diretas Já e com o Fora Collor que deram poder a políticos que estavam à margem dos mandatos eleitorais. Como não haverá daqui até junho de 2014 a presença da imprensa internacional no Brasil, nós os espectadores e eleitores, continuaremos a ver nesse período, manifestantes sendo espancados mesmo sem estar depredando nada, outros perdendo órgãos como o jovem Vitor Araujo, de 19 anos, que perdeu a visão do olho direito na semana passada, com estilhaços de uma bomba de efeito moral em São Paulo, imagina se a bomba é verdade? A situação se assemelha uma guerra civil contra civis desarmados, para que os governadores e deputados possam continuar com a depredação do dinheiro público e a negação dos direitos básicos de todo ser humano, que são saúde e educação.
(irenedoris.blogspot.com - crônicas, textos de teatro para escola e biografia da atriz.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário