Estúdio MC

Projeto Verão Cairu

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

TEM PADRE QUE NÃO SEI NÃO... Pároco proíbe lavagem da igreja‏ de Nilo Peçanha

Foto: jotabe.blogspot.com
Durante os festejos do Senhor do Bonfim, em Nilo Peçanha, que acontecerá de 06 à 15 de janeiro, estará proibida este ano, pelo pároco local, Gonçalo Marinho, a realização da tradicional Lavagem das Escadarias da Igreja do Padroeiro da Cidade.

Em entrevista ao radialista Carlos Alberto, o padre argumenta que "a lavagem não faz parte do ritual católico e sim da cultura africana, quando outros deuses são evocados (os orixás do candomblé) e que em muitas outras paróquias as lavagens estão sendo proibidas também por outros padres".

Até parece que o padre Gonçalo Marinho nunca ouviu falar da importância religiosa, histórica, econômica e cultural do sincretismo religioso na Bahia... E no Brasil!

O mesmo acha que pode alterar um fenômeno social ao sabor da sua restrita visão neocolonialista.

Ele é padre, mas peca, de forma capital, com esta vã tentativa de matar a história da sua própria igreja, que chegou com força, até aqui, pela honra e glória da inédita mistura com a cultura africana...

Vaaaaaaaaaaaaaaaaai!

8 comentários:

  1. O Reverendíssimo Pe.Gonçalo está corretíssimo com a sua atitude. Os cristãos católicos não são POLITEÍSTAS. Infelizmente aqui em nossa região tudo é em nome de uma falsa TRADIÇÃO! Quando se iniciou as lavagens do Bonfim de Nilo Peçanha? Há algumas décadas atrás. Não é um século! Quem participa? Apurem senhores internautas. É um grupo de Valença que vai e que não tem nada de religiosidade popular e sim uma manifestação política, um quase grito de carnaval e outras ações imcompatíveis com a doutrina da Igreja Católica e dos ensinamentos do Sr.do Bonfim. A Igreja respeita as demais religiões de matriz-africana, mas cada um em seu espaço. Se alguém for "bonzinho" leve as pessoas que participam da lavagem e faça na sua residência!Perguntem ao Bispo qual a opinião dele?

    ResponderExcluir
  2. POIS ENTÃO...

    Alguém aí tem razão quando caracteriza a Lavagem da escadaria da Igreja do Sr. Bonfim de Nilo Peçanha como um evento recente.

    Entretanto, não se pode negar o sincretismo religioso no Brasil, na Bahia e nem tampouco em Nilo Peçanha, que sustenta áreas de "quilombolas de verdade" até hoje. Quando o Brasil foi apontado como o País com o maior número de católicos no mundo, lá estavam sendo contados também os religiosos de matriz africana...

    Portanto, por que não expulsaram os negros e sua cultura politeísta, da Igreja Católica, há 500 anos!?

    Por um simples motivo: quanto mais "gente" catequizada mundo à fora melhor para a Santa Igreja, que sempre agiu com a prerrogativa de ESTADO; que sempre acumulou riqueza (ouro & terras) vendendo indulgências; que via nascer o protestantismo na Europa e o Papa se viu na necessidade que recuperar rebanhos para as suas Santa Missões...

    São tantos os motivos que impediram a Igreja de barrar a entrada do Candomblé nos Templos Católicos desse Brasil... que prefiro ficar por aqui, pois esta mistura tem história... prefiro ficar com a Missa da Terra Sem Males e com a Missa dos Quilombos, de Pedro Casaldáliga e cia... Prefiro ficar com a missa de Santa Bárbara (Iansã), do Tento em Valença, celebrada, orgulhosamente, pelo Santo Padre Josival Lemos... com a Missa da Igreja do Rosário do Pretos, em Salvador... com a Missa Magna de São Benedito de Cairu, que abre espaço, conquistado no Brasil Colônia, para a coroação do Rei e Rainha Negros, numa participação ecumênica, no auge da Santa Missa, com as "entradas triunfais" dos CONGOS, da Marujada e da família REAL NEGRA, enchendo de cânticos e percussões a Missa, que é celebrada como a mais importante do calendário anual da Igreja e Convento de Santo Antônio de Cairu...

    Então, amigo(a), anônimo(a), pare de falar besteira, deixe de preconceito incubado, deixe o Brasil Sincrético continuar construindo o que temos de melhor, que a NOSSA CULTURA, fruto da mistura de todas as raças, todas as cores e todas as religiões...!

    ResponderExcluir
  3. ao sr padre da igreja de nilo pecanha o que o sr devia proibir sao eses atos lebidinosos promovidos pela igrejas catolicas em geral onde ha atos de pedofilia internas, mais ainda tem gente que acredita no catolicismo e entao nao tente mudar um dradicao que ja dura seculos!!!

    ResponderExcluir
  4. Diz na Sagrada Escritura, independentemente da profissão religiosa (Católica/protestante):

    "JESUS disse-lhes: "Isaías com muita razão profetizou de vós, hipócritas, quando escreveu: Este povo honra-Me com os lábios, mas o seu coração está longe de Mim. Em vão, pois Me cultuam, porque ensinam doutrinas e preceitos humanos (Is. 29,13). Deixando o mandamento de DEUS, vos apegais à tradição dos homens." E JESUS acrescentou: "Na realidade, invalidais o mandamento de DEUS para estabelecer a vossa tradição." (Mc. 7, 6-9)
    “Estai de sobreaviso, para que ninguém vos engane com filosofias e vãos sofismas baseados nas tradições humanas, nos rudimentos do mundo, em vez de se apoiar em Cristo, pois nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade.” (Cl.2,8-9)

    Perdoe-me se fui preconceituoso (a)!Finalmente,temos que seguir a bíblia, os pastores, os padres ou o papa? E essa história de pedofilia está muito batida! A Igreja já se desculpou, já indenizou e expulsou os autores destes crimes, ela é santa mais também é pecadora!Qual a opinião dos pastores protestantes a cerca da lavagem? Do Bispo Diocesano?

    ResponderExcluir
  5. Correspondamos ao apelo lançado: Quem ama as suas raízes e defende a sua história ligue:(75)36341176 - Dom João Nilton dos Santos Souza (Bispo Diocesano) se cada pessoa ligar e se manifestar, ano que vem teremos a nossa lavagem de volta!

    ResponderExcluir
  6. A lavagem realmente não faz parte do ritual católico e muitos aproveitam da mesma para mistura com atos profanos - bebedeira,outros... sujando a imagem da nossa igreja. Quero ver uma igreja protestante aceitar a lavagem de sua igreja. "Não é tolerância religiosa"? - por que que a igreja católica tem que aceitar todo tipo de manifestação? Quanto a pedofilia acontece em todas as igrejas, apenas algumas são camufladas. Chega de achar que a igreja católica é liberal e sem nenhuma doutrina.

    ResponderExcluir
  7. Gente,
    Quem disse que o povo de Santo precisa de autorização do Bispo pra qualquer coisa? Vão proibir o povo na base da porrada? Ora...ora esse tempo já passou.
    A intolerância religiosa tem que acabar mas se quem não enxerga o resgate e a preservação das manifestações artísticos-culturais-religiosas como direito histórico-social garantido não há como não bater nesses uns com a vara da lei.

    ResponderExcluir
  8. PODE RESGATAR A HISTÓRIA, MAS NÃO PRECISA SER NA IGREJA E SIM NO SEU ESPAÇO, QUE ELE TEM. SE FOR PRÁ UMA RELIGIÃO É PRÁ TODAS.A tolerância religiosa é para todos.

    ResponderExcluir

Respeita as Mina