Respeita as Mina

Respeita as Mina

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Enseada Indústria Naval participa da Conferences Oil & Gas no Rio...

O presidente da Enseada Indústria Naval, Fernando Barbosa, participou do evento Rio Conferences Oil & Gas, realizado na manhã de hoje (03/07), no Museu de Arte do Rio de Janeiro (MAR), no Rio de Janeiro. A presença dele ocorreu na mesa Shipbuilding, junto com Luis de Mattos (vice-presidente Sobena), Paulo Alonso (assessor da presidência da Petrobras) e Antônio Müller (presidente da ABEMI, presidente da Tridimensional), mediado por André Pompeo (gerente da cadeia de suprimentos em Óleo & Gás do BNDES). A mesa foi dividida em dois momentos e a abertura realizada pelo André abordou um panorama geral do setor através do processo de revitalização, capacidade e nova visão dos negócios. 

A primeira parte foi sobre a produtividade e competitividade e Fernando Barbosa fez considerações sobre qualificação de mão de obra, cadeia de fornecedores, tecnologia e engenharia envolvidas no processo, além de citar os avanços da atuação da Enseada em suas duas unidades (Paraguaçu e Inhaúma). Paulo falou dos desafios de planejamento e gestão, capacidade pessoal e integração entre as cadeias de suprimentos. Luis apontou a necessidade de se inserir no mercado global, o que pode alavancar a indústria de óleo e gás e a importância da inteligência no projeto. Antônio destacou a participação da Abemi há anos no segmento e da importância do conteúdo local, onde o foco deve ser a produtividade com segurança. 

A segunda parte tratou da especialização e do conteúdo local. Fernando Barbosa pontuou a importância de se fortalecer o conteúdo local e a engenharia de projeto no país. Lembrou ainda que a área é promissora, o país está com diversos estaleiros em funcionamento, muitos investimentos estão sendo feitos e a atração de tecnologiade ponta veio para atender as demandasdo mercado. Paulo abordou que o com o “boom” do setor, os estaleiros saberão que caminhos seguir e que a atração de fornecedores estrangeiros para parceria com fornecedores nacionais é parte do processo e vai ajudar muito. Luis mencionou que o desafio da indústria nacional sobre o tema é que nem todos os setores envolvem o conteúdo local e Antonio ponderou a preocupaçãoquanto a ausência de previsibilidade de realização de novos leilões para o setor naval tenha, o incentivo fiscal para as empresas nacionais e com isso, o conteúdo local ficará mais forte e competitivo.

Investimentos no setor no Rio de Janeiro 
O estado do Rio de Janeiro vai receber investimentos da ordem de R$ 235,6 bilhões entre os anos 2014 e 2016, ou 11,4% mais que no biênio anterior. A maior parte (60,7%) destes recursos será destinada ao setor de petróleo e gás para o qual estão previstos investimentos da ordem de R$ 143 bilhões segundo o estudo "Decisão Rio 2014 -2016" da FIRJAN. A indústria naval terá R$ 7,4 bilhões em investimentos previstos na construção de novas embarcações, muitas voltadas para o próprio setor de petróleo e gás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário