+ DE 20 obras

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Incêndio em Santa Maria é alerta para os que frequentam boates em Salvador

(Sérgio Toniello Filho)
A tragédia que aconteceu na madrugada deste domingo (27/1), na boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, trouxe à tona uma velha preocupação de pessoas que frequentam boates: as condições de segurança.

Em Salvador, segundo soteropolitanos que costumam ir a casas de shows, faltam saídas de emergência.

“Na maioria dos barzinhos e boates que frequento, o máximo que percebi foram os extintores de incêndio, mas muito mal sinalizados”, disse a estudante de Jornalismo Juliana Coelho, que todo fim de semana vai para uma boate.

Concordando com a estudante, o dono do Fayola Bar, Alexandro Calfa, revelou que a maioria dos donos de boates em Salvador não se preocupa com as condições de segurança necessárias. “O maior erro dos empresários é permitir que o número de pessoas ultrapasse a capacidade máxima da casa. Isso acontece com muita frequência. No Fayola sempre tivemos a preocupação com as saídas de emergência, temos uma porta bem ampla, com os extintores que estão todos em dia e principalmente com a quantidade de pessoas, que quase nunca passa de 180, mesmo tendo a capacidade máxima de 300”, garantiu Calfa.

Segundo Tufi Júnior, dono do Armazém Villas, uma das casas de shows mais visitadas do Litoral Norte, o estabelecimento também possui os requisitos básicos de segurança. “No Armazém existem duas saídas de emergência, uma pelo Shopping Estrada do Coco e a outra pela Avenida Luís Tarquínio. Temos vários extintores e alarmes de incêndio também. O mais importante é que a gente funciona com brigadistas e bombeiros internos dentro da casa”, relatou.

Já o produtor da boate The Best, Daniel Gusttavo, disse que já teve problemas com artistas que queriam usar o mesmo artifício que causou o incêndio na boate Kiss, em Santa Maria. “Nunca aceitamos esse tipo de pirotecnia na casa, por conta disso algumas bandas até desistiram de tocar no local. O maior motivo da proibição foi porque também temos a espuma de isolamento acústico. Na The Best temos duas saídas de emergência e 36 extintores, além de funcionários que estão preparados para qualquer incêndio”, contou.
(Tribuna da Bahia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário