Respeita as Mina

Respeita as Mina

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Estudante de NAZARÉ VENCE a Olimpíada de Língua Portuguesa...

Camila (a direita) e a professora Márcia recebem prêmio em Brasília
Aspirante a carreira jurídica, a estudante baiana Camila Gomes Conceição 18, foi uma das vencedoras da 4ª Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa. A solenidade de premiação ocorreu recentemente em Brasília.

A competição é dividida em quatro categorias: Poema (5º e 6º anos), Memórias Literárias (7º e 8º anos), Crônica (9º ano e 1º ano do ensino médio) e Artigo de Opinião (2º e 3º anos); cada uma teve cinco vencedores. O tema: "O lugar onde vivo" foi comum a todos os gêneros de escrita.

Camila ganhou na categoria Artigo de Opinião, com um texto bem elaborado sobre as condições de higiene no processo de fabricação da farinha de mandioca em sua cidade natal, Nazaré das Farinhas.

Para alcançar o primeiro lugar, ela, que estuda no Colégio Estadual Governador Luiz Viana Filho, conta que fez o que mais gosta, ler. "Em meus momentos livres leio muito. Amo Jorge Amado, Clarice Lispector, José de Alencar. Quanto mais leio, melhor escrevo", disse ela, que antes de levar a medalha para casa passou por algumas etapas.

Segundo Camila, seu texto foi aprovado inicialmente como melhor texto da sala, depois como melhor da escola, do município, um dos seis melhores do estado, um dos 38 finalistas e um dos cinco vencedores da etapa nacional.

Para vencer a longa jornada, Camila carrega na mala a experiência vivida na 3ª edição da Olimpíada, que ocorreu em 2012. "Infelizmente só cheguei à etapa estadual, mas não desisti, pelo contrário, me preparei mais, pesquisei, li artigos e tive um excelente acompanhamento da professora de língua portuguesa", revela ela.

Formação do professor
De caráter bienal, a Olimpíada da Língua Portuguesa (OLP) foi criada em 2002 com o objetivo de desenvolver ações de formação de professores para contribuir na melhoria do ensino da leitura e escrita nas escolas públicas brasileiras.

O evento é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Cenpec - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária. A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro tem como parceiros na execução das ações o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Canal Futura.

Para Márcia Almeida, professora de língua portuguesa do colégio em que Camila estuda e que acompanhou e preparou a aluna para a competição, o programa é uma oportunidade para os docentes melhorarem suas práticas pedagógicas em sala.

"Recebemos um material de apoio e por meio de uma sequência didática contextualizada e instigante conseguimos motivar mais os estudante a aprender, participar e refletir sobre seu próprio processo de aprendizagem", afirma a docente.

Além de Camila, mais 20 estudantes de diversas cidades brasileiras venceram nesta edição. No total, o programa recebeu 170.266 inscrições de professores de 5.014 municípios brasileiros.

O ministro da Educação, Henrique Paim, esteve na premiação e afirmou que o programa é um exemplo do processo de melhoria do ensino público brasileiro.

"Criamos base de sustentação para que municípios e estados recebam mais apoio do governo federal para avançar em qualidade e acesso. Precisamos também valorizar o professor; sem isso, não teremos melhoria", disse.
(Joana Lopo - A Tarde)

Nenhum comentário:

Postar um comentário