IPTU 2024

sábado, 12 de novembro de 2011

Camamu recebe Programa Vida Melhor


O Programa Vida Melhor foi lançado em Camamu nesta quinta-feira (10) e vai atender todos os municípios do Território do Baixo Sul. O ‘Vida Melhor’ é um conjunto de ações que foram desenvolvidas como parte do Plano Brasil Sem Miséria, do Governo Federal. Na Bahia, mais de 280 mil famílias do campo e 120 mil famílias da zona urbana devem ser beneficiadas. De acordo com o Superintendente da Agricultura Familiar do Estado, Wilson Dias, “o programa contribuirá para o aumento da produção da agricultura familiar, melhorando os rendimentos e a qualidade de vida das famílias de baixa renda. Este é um compromisso do governo na erradicação da pobreza e da extrema pobreza nos 26 territórios, é um programa para toda Bahia”, afirmou o Superintendente.

Presente no evento de lançamento, a Prefeita de Camamu e Presidente da Associação dos Municípios da Região do Baixo Sul (AMUBS), Ioná Queiroz, falou da importância do ‘Vida Melhor’ para o Estado e, em especial, para o Baixo Sul e completou: “Os programas sociais que alimentam a esperança da população representam a transformação das concepções de políticas sociais deste país. São programas que surgem por necessidade e decisão do povo brasileiro. As pessoas que pertencem às classes menos favorecidas sabem o que significa ter o amparo dos programas sociais que garantem o pão de cada dia”.

Além da Prefeita e do Superintendente estiveram presentes vereadores e secretários municipais, o Prefeito do Município Presidente Tancredo Neves, Josué Paulo dos Santos Filho – ‘Quinha’, o Gestor do Programa Vida Melhor na Casa Civil, André Santana, o Secretário Executivo da AMUBS, Jorge Veloso, representantes de cooperativas e sindicatos, agricultores e cidadãos.

Inclusão socioprodutiva
O Programa Vida Melhor vai contemplar famílias que tenham renda per capita de até meio salário mínimo. Para tanto, o Governo Federal investirá até 2015 a quantia de R$ 1,2 bilhão. O dinheiro será aplicado em assistência técnica, custeio, aquisição de equipamentos e sementes, suprindo o que o processo produtivo precisa. O público prioritário do programa será composto por pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) do Ministério do Desenvolvimento Social, na faixa etária de 18 a 60 anos. A meta do Governo da Bahia, por meio da Casa Civil, em articulações com a União, municípios, universidades, sociedade e outros parceiros, é promover a inclusão socioprodutiva e sustentável de pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza com potencial de trabalho no Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário