Respeita as Mina

Respeita as Mina

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Após ter projeto selecionado em Harvard, estudante de FEIRA lança 'vaquinha' online...

Georgia Gabriela
Após ter seu projeto pré-selecionado pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, a estudante baiana Georgia Gabriela da Silva Sampaio, de Feira de Santana, faz uma campanha de arrecadação de fundos na internet. "A campanha começou junto com o projeto, mas estamos divulgando mais agora. Cada um dos cinco participantes selecionados tem uma página própria dentro da plataforma. Quem quiser ajudar, pode conhecer o programa, cada um dos estudos e investir", explicou em entrevista ao Correio24horas.

A viagem para o campus de Harvard, nos Estados Unidos, acontece no dia 1º de novembro. Lá, Georgia e mais quatro estudantes - uma do Brasil e outros vindos do Sri Lanka, Nepal e Filipinas - participarão de uma conferência para expor seus projetos a investidores do mundo todo e conhecer a universidade.

Passagens, hospedagem e estadia serão custeadas pelo evento, intitulado “Village to Raise a Child” (significa “Vila por Trás do Jovem”). "É incerto que os investidores banquem nossos projetos; o que a gente arrecadar será utilizado no desenvolvimento de cada um deles", continuou. A campanha seguirá ativa para recebimento de doações na plataforma Crowdrise até o fim da conferência.

Georgia tenta desenvolver um método para diagnóstico da endometriose, doença caracterizada pela presença do endométrio – tecido que reveste o interior do útero – fora da cavidade uterina. Segundo a estudante, a ideia de pesquisar sobre a doença surgiu quando sua tia foi diagnosticada com a doença. Durante o tratamento, Georgia percebeu o quanto é caro e invasivo, ainda mais quando o diagnóstico é tardio. A pesquisa começou pela internet e com a ajuda do professor de biologia do colégio em que ela estudava. Ele a indicou alguns professores da Uefs, que a encaminharam a Fiocruz, em Salvador. Aqui, ela pôde ler alguns artigos e desenvolver sua ideia de um diagnóstico associado a marcadores biológicos e exame de sangue.

Além das doações de internautas, Georgia diz que tem corrido atrás de ajuda financeira de instituições e até do município de Feira de Santana para dar continuidade ao projeto. Apesar de ter interesse no assunto, a estudante quer mesmo é concorrer a uma vaga de uma universidade nos Estados Unidos e estudar ciências da computação. "Aqui no Brasil, pensando em carreira e mercado de trabalho, o curso que eu escolheria é engeharia mecatrônica. Mas o que eu tenho vontade mesmo de fazer é um curso de ciências da computação, lá fora, e desenvolver algo aliando ciências políticas e sociais", explicou. 

Oitenta projetos foram inscritos no “Village to Raise a Child”, evento que tem objetivo de tornar conhecidas ideiam que impactem a comunidade em que os autores vivem. Depois de passarem por uma seleção e uma votação, quarenta foram aprovados. Quinze deles foram para a fase final de entrevistas online e, no dia último dia 28, cinco foram aprovados, dentre eles, o de Georgia.

Experiência de sucesso
Em setembro, estudante de Direito da Ufba Noédson Santos, de 21 anos, conseguiu viajar para Coimbra, em Portugal, após fazer uma vaquinha pela internet pedindo doações no valor de R$ 5.594. A quantia custearia as passagens para ele estudar na Universidade Coimbra pelo Programa de Mobilidade Acadêmica de Dupla Titulação, que o aprovou em primeiro lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário