Respeita as Mina

Respeita as Mina

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Licitação para construção do matadouro frigorífico de Valença será aberta em 11 de outubro...

Empresas interessadas em participar da licitação lançada pelo Governo do Estado, através da Secretaria da Agricultura (Seagri), para construção de três matadouros frigoríficos, nos municípios de Valença, Remanso e Bom Jesus da Lapa, podem adquirir os editais. As propostas serão abertaa no dia 11 de outubro, na sede da Superintendência de Construções Administrativas da Bahia (Sucab).
Os frigoríficos serão construídos com base na planta padrão desenvolvida pela Seagri, através da Agência de Defesa Agropecuária (Adab), que se tornou referência nacional e foi disponibilizada pela Seagri para todas as secretarias estaduais de Agricultura do Brasil. A Bahia possui hoje 33 frigoríficos e outros 20 estão em processo de construção.

O secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, considera que esta é uma ação inédita e pioneira no País. “Isso demonstra que o governo está preocupado com a saúde da população, e executa ações com o objetivo de garantir o consumo de carne saudável, combatendo o abate clandestino”, afirma.

Ele ressalta ainda que dizia-se não ser possível construir um abatedouro com menos de R$ 10 milhões. “Nós provamos que podemos construir com aproximadamente R$ 3 milhões, e a planta que desenvolvemos tornou-se referência nacional, aprovada pelo Ministério da Agricultura”, disse Salles.

A construção dos novos matadouros frigoríficos é parte do Projeto de Descentralização do Abate no Estado da Bahia, programa criado pela Seagri/Adab com o objetivo de combater o abate clandestino, atender a demanda de municípios que não dispõem de frigoríficos, e oferecer à população carne saudável e de qualidade.

O milho subsidiado está sendo vendido ao preço de R$ 18,12 a saca de 60 quilos, até 3 mil quilos. Acima dessa quantidade até 6 mil quilos, o criador paga R$ 21,00 por saca. Parte dos recursos oriundos da comercialização será destinada ao custeio de logística (transporte, armazenagem, impostos e ensacamento) e à compra de volumosos (outros tipos de ração) para complementar a alimentação dos rebanhos de agricultores familiares, a exemplo de mucilagem do sisal, feno, palha de milho, entre outros produtos.
(Jornalista: Viviane Cruz - Ascom Seagri, via ASCOM Prefeitura de Valença)

Nenhum comentário:

Postar um comentário