+ DE 20 obras

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

A VOZ DE ISNAR LUZ - Valença vive a sua pior crise administrativa!

Isnar Luz fala sobre o momento vivido por Valença...

Depois de passar quase dois meses na Prefeitura de Valença, esta semana a prefeita, num ato de ingerência, incompetência, fraqueza e covardia, foi à rádio anunciar um corte de R$ 500.000,00 (meio milhão de reais) por mês nas despesas com salários dos funcionários contratados, por ela mesma, no início da sua gestão, dando sinais de total abandono aos seus correligionários e perda da tutela dos que ficarão órfãos e marcados por seus quase empregos.
Valença acena para o pior momento político da administração publica, com uma prefeita que prometeu aquilo que não podia dar e fazer. Isso é provado através das imagens que os blogs e a internet divulgam, das expressões amarguradas dos funcionários efetivos, dos contratados, dos que tiveram e terão seus salários capados, das famílias pobres e miseráveis que ouviram a promissão da quase aventurada e filha única de Deus.
A população exibe seus olhos e semblantes espantados e frustrados com a falta de ações daqueles que disseram o tempo inteiro que seria um novo nome, um novo tempo. Melhor seria: Um novo momento, o pior fracasso. São ruas esburacadas e sujas, cheias de capins e lama, sem iluminação e em completa escuridão; São escolas e prédios abandonados e em ruínas; o galpão dos feirantes e o estádio de futebol destruído e etc.

Além disso, os órgãos competentes divulgam a todo instante que o município de Valença possui os piores indicadores sociais, como por exemplo: “Valença possui um dos piores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), onde a pobreza e a miséria reinam nos quatro cantos do município; Valença é ainda um dos piores municípios em segurança pública, onde 100% da população vive em polvorosa”. Na área da saúde a coisa também anda mal.
Nos PSF’s é comum a ausência de médicos, como nos postos dos PSF’s dos distritos e alguns estão fechados e abandonados e noutros há somente enfermeiro, o que deixa a população em situação de penúria e caos, isso sem falar na constante falta de medicamentos gratuitos, aparelhos médicos quebrados e ambulâncias sucateadas. Além disso, a prefeita alega que o gestor anterior deixou dívidas com centenas de funcionários públicos sem receber o décimo terceiro e o salário de dezembro de 2012.
Sinceramente, a população está ávida de saber a verdade, o que de fato há no ar além dos aviões de guerra. Se ela de fato culpa o gestor anterior precisaria provar isto, pois o ônus da prova sempre coube ao acusador. Se for este mesmo o saldo de uma administração desastrosa e vergonhosa, marcada por denúncias, por exemplo, de contratação emergencial de uma empresa para cuidar do lixo, com o dobro do valor da gestão passada. 
Contratações caras e desnecessárias de aluguéis para abrigar as secretarias. Isso sim justifica os salários atrasados dos funcionários, sobretudo da saúde e da educação. Agora seria o momento para formalizar um pacto em nome dos funcionários da educação e saúde, de todos optarem pelo sacrifício comum, quiçá com diminuições dos salários do primeiro e segundo escalões. Em outra época a APLB teria se manifestado contra e feito algo em nome da classe, mas se mantem impotente diante de tantas promessas e comprometimentos sócios e religiosos. A classe que se cuide ou irá ajoelhar para rezar. AMÉM.

A prefeita foi eleita por um terço dos votos válidos. Isso demonstra que a mesma foi rejeitada pela grande maioria da população e por isso estará fadada ao fracasso eleitoral e administrativo, não deixando saudades à população Valenciana.

É o início do fim da carreira de uma mulher que sonhava ser pública e que reinaria no poder político de Valença por muitos anos e acaba de deixar um legado de penúria no município e revolta no seio da população, que antes a endeusava, mas que hoje a tem como uma líder fracassada.

A SOLUÇÃO ESTÁ A CAMINHO. A JUSTIÇA EXISTE PARA TODOS!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário