Respeita as Mina

Respeita as Mina

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Morro de São Paulo e Boipeba recebem milhares de turistas durante feriadão do réveillon‏...

Em meio à crise que tem afetado o turismo internacional, o turista brasileiro tem optado por descansar nas águas tranquilas e paisagens exuberantes do arquipélago de Tinharé. De acordo com dados da secretaria municipal do Turismo de Cairu, 100% dos leitos do Morro de São Paulo e da velha Boipeba foram ocupados durante o período de réveillon. A ocupação segue completa na primeira semana de janeiro. A expectativa é que permaneça alta durante todo o mês e volte a 100% no período de carnaval.

Morro de São Paulo e Boipeba receberam dois títulos importantes em 2015 para o turismo. Duas praias do Morro de São Paulo foram listadas pelo site britânico Trip Advisor, um dos mais conceituados sites de viagens do mundo, entre as 24 praias mais bonitas do país. Já a ilha paradisíaca de Boipeba, foi indicada pelo site argentino viajobien.com como o melhor lugar para viagens românticas, tranquilas e em sintonia com a natureza. A região é reconhecida pela Unesco como 'Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade'. 

TUDO CHEIO
Cenas de praias, bares e restaurantes cheios foram comuns nas diversas localidades do município, mesmos as mais distantes, a exemplo de Garapuá. Shows e queimas de fogos foram promovidos pela Prefeitura de Cairu na Gamboa e Boipeba, além de que diversos eventos foram promovidos por empresários nas ilhas. No Morro de São Paulo, milhares de pessoas reuniram-se na praia para assistir à queima de fogos e comemorar a chegada de 2016.

O retorno do feriadão no Morro de São Paulo gerou filas no terminal marítimo, administrado pela Astram (Associação de Transportes Marítimos). Por conta da expectativa de grande fluxo para todo o mês de janeiro, o prefeito Fernando Brito irá agendar uma reunião ainda nesta semana com Nelson Pelegrino, secretário do Turismo da Bahia, como também com a Astram, para buscar uma saída para atenuar os transtornos provocados pela grande demanda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário