+ DE 20 obras

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Moradores de Itiúca bloqueiam trecho Da Rodovia Nilo Peçanha-Cairu

A comunidade de Itiúca, distrito de Nilo Peçanha, interditou, nesta segunda-feira 29, trecho da pista da BA 884, que liga o município a Cairu. A manifestação é um protesto contra as péssimas condições da estrada, que deveria ser preservada pelo Derba, por se tratar de uma rodovia que compõe a malha rodoviária estadual. Diversos transtornos foram causados durante o bloqueio da via.

A comunidade de Itiúca perdeu a paciência com as condições precárias da estrada que liga Nilo Peçanha a Cairu, bloqueando um trecho da BA 884, na manhã desta segunda-feira 29, quando queimaram pneus e troncos de árvores, causando um sério transtorno para quem trafegava na “maior buracolândia da região”. A pista, que tem 22 quilômetros de extensão, foi inaugurada há 15 anos pelo ex-governador Paulo Souto e, de lá pra cá, sequer recebeu uma única manutenção no seu asfalto.



Localizada no seio turístico da Costa do Dendê, a estrada que serve de único acesso terrestre para diversas comunidades litorâneas, como Torrinhas, Tapuias, Canavieiras, Cova da Onça (São Sebastião), Barra dos Carvalhos, Itiúca, São Francisco, Boitaraca, Barroquinha, Barreiras, além da sede do município de Cairu, com seus mais de 400 anos de história, é uma rodovia estadual, de inteira responsabilidade do Governo do Estado e do DERBA. Inclusive, por ela também, via Torrinhas, chega-se mais fácil a um dos destinos mais procurados pelos turistas, a Ilha de Boipeba, local mundialmente conhecido por suas belezas naturais. Há muito tempo a prefeitura de Cairu vem fazendo pedidos oficiais de recuperação dessa pista, inclusive sinalizando para a possibilidade de um convênio entre as partes. E nenhum sinal positivo foi dado, até o momento, pelo Estado.

PNEUS FURADOS, ACIDENTES, ASSALTOS e PADECIMENTO
Trafegar por essa estrada exige muito malabarismo dos motoristas para se desviarem dos milhares de buracos. Os acidentes, assaltos, falta de acostamento e pneus furados fazem parte de um cotidiano constrangedor, que coloca em risco a vida de quem utiliza a BA 884. O protesto realizado pela comunidade não foi sem razões, sendo, antes de mais nada, um autêntico grito de socorro às autoridades competentes.

O senhor Antônio Ribeiro foi um dos que estavam a gritar: “Eu acho justo esta manifestação, pois somos os que mais sofrem, padecemos todos os dias aqui, sacolejando no transporte. A gente necessita muito dessa estrada. Peço ao Derba e ao governador, que nós elegemos, que eles olhem para o povo, que façam a manutenção dessa estrada”.

A dona de casa Maria Neusa ampliou o protesto afirmando que “esse abandono está prejudicando não só os moradores, como os estudantes, que passam por essa situação difícil de dia e de noite, ficando sem aulas muitas vezes, quando o escolar fica sem poder passar”.

Um comerciante, de pré-nome Renato, que também se autodenominou marisqueiro, residente no distrito de São Francisco de Assis, disse à reportagem que sente-se acanhado com o tratamento recebido pelo Governo do Estado. “Não estou conseguindo passar com os meus produtos para vender, fico azucrinado com isso, estou reivindicando o meu direito como cidadão, pois preciso muito dessa estrada. Trabalho, sou um cidadão e todos nós estamos sendo prejudicados por essa situação vergonhosa”, protestou Renato.

INVIÁVEL TRAFEGAR
Ao ser convocada para ajudar na negociação da liberação da pista interditada pelos moradores, a prefeita de Nilo Peçanha, Maria das Graças (Gracinha), reconheceu o transtorno causado pelo movimento, mas ao mesmo tempo deu razão aos manifestantes. “É inviável trafegar por aqui e infelizmente Nilo Peçanha e Cairu não podem fazer nada, pois essa estrada pertence ao Governo do Estado, ao Derba, e este órgão esquece que esta importante ligação entre as cidades e seus povoados existe. Por isso o povo hoje está revoltado contra o Governo do Estado e interditou a pista, impedindo o tráfego de veículos. Notamos que o Governo do Estado não liga para o Baixo Sul, continua tratando o nosso povo com total desatenção, e a Amubs, com a nossa presidente prefeita Ioná Queiróz, não procura ver as necessidades da região. O Derba ignora a nossa estrada e também a nossa rodoviária... eles não olham para o Baixo Sul. O Governo Wagner nos isola, deixando-nos desprotegidos de tudo. Espero que essa manifestação feita pelo povo realmente possa revelar a sua grande insatisfação, cobrando do verdadeiro responsável por essa situação uma estrada nova, com segurança e boa pavimentação, para voltarmos a ter uma vida normal no escoamento dos nossos produtos, por exemplo, e no exercício da liberdade de ir e vir de todos nós: estudantes, pacientes, trabalhadores, turistas e moradores”, disse a prefeita Gracinha.

Já o vereador Sandro finalizou, declarando que “Como representante legal da comunidade, entendo que quem sente na pele é o povo de todas as localidades, que utilizam essa estrada. Imagine como sofre um paciente que vem após uma cirurgia e passa por essa estrada... acaba sofrendo ainda muito mais. Portanto, sugiro que o Governo do Estado faça uma parceria com as prefeituras de Nilo Peçanha e Cairu para resolverem esse problema de uma vez por todas, recuperando completamente a estrada. Se algo não for feito nos próximos dias, iremos protestar outra vez, sendo que na próxima vamos fechar a BA 001, no trevo de Nilo Peçanha, para que muito mais pessoas vejam a nossa situação e sinta-se sensibilizadas a nos ajudar nesta questão”. Está dito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário