Respeita as Mina

Respeita as Mina

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Programa Municipal de Desenvolvimento do Artesanato Cairuense começa a dar frutos...

O Programa Municipal de Desenvolvimento do Artesanato Cairuense, implantado pela Prefeitura de Cairu por meio da secretaria da Cultura no primeiro semestre deste ano, já começa a dar frutos. Com o apoio da iniciativa, oito artesões cairuenses foram selecionados para participar do Sebratec, programa do Sebrae que promove o acesso de pequenos negócios à soluções nas áreas de conhecimento da inovação. 

O parâmetro para seleção dos artesões foi a técnica utilizada. Entre os selecionados, seis são do Morro de São Paulo e dois da Gamboa. Além de Cairu, a região do Baixo Sul também terá mais oito artesões inseridos na capacitação, que terá duração de dois anos. Os artesões cairuenses comprometeram-se em aplicar o conteúdo aprendido na consultoria. 

"O Sebrae, em parceria com a secretaria da Cultura, incentiva e apoia iniciativas que agreguem valor às atividades ligadas à cultura, economia criativa, artesanato e demais produções locais. Através da realização da consultoria em inovação - design de artesanato -, visamos apoiar e orientar os artesãos, no desenvolvimento de novos produtos, bem como de nova coleções. Através da introdução de design nos produtos, sem a perda de aspectos iconográficos e, consequentemente, valorizando a cultura da região", ressaltou a gestora do Projeto de Turismo na Costa do Dendê pelo Sebrae, Maria Guadalupe. 

De acordo com a secretária da cultura, Graça Peleteiro, a conquista é para o artesanato cairuense que conseguirá com a ação ter mais visibilidade e consequentemente mais demanda, o que significa maior lucratividade para esses artistas que moldam com as mãos a cultura cairuense. 

Na última quinta-feira (13), no Auditório da Fortaleza do Morro de São Paulo, os selecionados participaram da primeira apresentação do Sebratec. Na oportunidade, o design Rodrigo Lyra falou sobre a representação de símbolos culturais, históricos e artísticos,  que podem estar refletidos na produção artesanal. A partir de agora, começará uma sequência de visitas nos ateliês e análise de material de produção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário