Respeita as Mina

Respeita as Mina

terça-feira, 7 de julho de 2015

Santa Casa de Valença participa de mobilizações em prol do Movimento Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do SUS...

Provedor Guido Magalhães Jr pede apoio para a Santa Casa de Valença
A Santa Casa de Misericórdia de Valença participou, no último dia 29/6, do Movimento Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do SUS. O movimento, que está sendo organizado pela Confederação das Santas Casas, mobilizou filantrópicas de todo o país, com o objetivo de conscientizar a população para a importância dessas instituições e alertando sobre a necessidade de um olhar mais sustentável, já que a maioria das filantrópicas trabalha com recursos escassos.

Os números divulgados pela Confederação das Santas Casas comprovam a importância dessas instituições para a saúde no Brasil: são mais de 240 milhões de atendimentos ambulatoriais, 480 mil empregos diretos, quase 5 milhões de internamentos. Mais de 70% dos leitos do SUS são de instituições filantrópicas. Números que levam a pensar sobre as dificuldades pelas quais passaria a saúde em nosso país sem as Santas Casas.

Um exemplo prático do déficit que as instituições filantrópicas sofrem com a defasagem da tabela SUS são os procedimentos de média complexidade. Segundo a Confederação das Santas Casas, o SUS paga por estes procedimentos uma média de R$ 4.200,00, mas o custo do mesmo procedimento, envolvendo equipe médica, medicamentos, hotelaria, entre outros serviços, é de R$ 12 mil. O resultado é um déficit de quase R$ 8 mil por procedimento, que hoje gera um prejuízo de R$ 10 bilhões às filantrópicas de todo o Brasil.

As consequências desse desequilíbrio para as Santas Casas são inúmeras: endividamento crescente das instituições, a pressão sobre os orçamentos municipais, depreciação física, incapacidade de respostas às necessidades da população, urgências e emergências superlotadas e fechamentos de algumas instituições.

Déficit da Santa Casa de Valença já é de R$ 1,4 milhão
A Santa Casa de Valença vem sofrendo os reflexos da crise na saúde. Desde o ano passado, a instituição tem sofrido cortes nos valores repassados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), que hoje já somam um montante de R$ 1,4 milhão. 

Para contornar a crise, a Santa Casa de Valença vem buscando apoios e parcerias da sociedade. Em audiência realizada na terça-feira, 30/6, na Câmara de Vereadores, o provedor Guido Araújo Magalhães Junior pediu apoio aos vereadores, para que estes busquem, com a Santa Casa, apoios junto às prefeituras, parlamentares e pessoas físicas e jurídicas. "Eu poderia simplesmente empurrar esse problema para debaixo do tapete, mas considero muito mais responsável e justo para a Santa Casa expor a situação e pedir o apoio da sociedade", disse o provedor.

Guido pediu ainda apoio para o projeto de lei que isenta a Santa Casa do pagamento da conta de água. Outras propostas de parcerias também já foram apresentadas ao diretor do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), Robenilson Miranda Reis.

A explanação da Santa Casa sobre as dificuldades e pedidos de apoios tiveram total adesão dos participantes da audiência. A prefeita Jucélia Nascimento também já manifestou apoio junto às demais prefeituras, em prol da Santa Casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário