Respeita as Mina

Respeita as Mina

quarta-feira, 11 de junho de 2014

VALENÇA - 'Academia da Saúde' será entregue a população em breve‏...

O planejamento estratégico do Governo de Valença na busca pelo resgate da qualidade de vida apresenta, a partir do início do próximo mês de julho, mais um resultado positivo. Trata-se da Academia da Saúde que está sendo construída na Avenida Maçônica (Orla Fluvial), com previsão de entrega à população naquele período. O equipamento faz parte do projeto de revitalização da Orla, com o objetivo, também, de humanizar o local.

A academia faz parte das iniciativas do Governo de Valença, através da Secretaria do Planejamento, no trabalho que visa melhorar a cidade e a vida das pessoas. Nesse sentido a prefeita Jucélia Nascimento tem percorrido várias secretarias estaduais e a Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

O Programa Academia da Saúde visa a contribuir para a promoção da saúde da população a partir da implantação de espaços públicos construídos com infraestrutura, equipamentos e profissionais qualificados para o desenvolvimento de práticas corporais; orientação de atividades físicas; promoção de ações de segurança alimentar e nutricional e de educação alimentar, bem como outras temáticas que envolvam a realidade local; além de práticas artísticas e culturais (teatro, música, pintura e artesanato). Seguindo os princípios norteadores do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os polos do Academia da Saúde são parte integrante da atenção básica, compondo mais um ponto de atenção à saúde. A sua organização e o planejamento são tarefas coordenadas pela atenção básica e devem ser articulados com os demais pontos de atenção à saúde, além de estar vinculados a um Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) ou a uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Criado pela Portaria nº 719, de 7 de abril de 2011, o programa é resultante de uma política do Ministério da Saúde que busca, localmente, construir políticas e espaços de promoção da saúde, reconhecendo o território e a comunidade como atores fundamentais na articulação e reconhecimento dos determinantes sociais da saúde a partir da realidade local. A construção de polos, além de oferecer infraestrutura e equipamentos, deve articular práticas que promovam modos de vida saudáveis e que dialoguem com outras políticas, como o Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil, 2011-2022 e como o alcance às metas e objetivos de desenvolvimento do milênio, em especial aquelas relativas à redução da pobreza e desigualdades.
(Ascom - Governo de Valença)

Nenhum comentário:

Postar um comentário