Respeita as Mina

Respeita as Mina

sábado, 29 de novembro de 2014

Wagner, Leão e Daniel Almeida estão cotados para ministérios de Dilma...

Políticos baianos que ajudaram o PT a reeleger a presidente Dilma Rousseff podem ser recompensados. Além do atual governador Jaques Wagner ser um dos cotados para ter cargo importante no segundo mandato da presidente reeleita, com possibilidades dos ministérios da Casa Civil ou Relações Institucionais, ou até mesmo a presidência da Petrobras, agora é a vez do nome do ex-deputado federal João Leão (PP), vice-governador eleito de Rui Costa (PT), surgir como uma possibilidade de ser ministro no segundo mandato do governo Dilma Rousseff em 2015. Também entra na lista dos baianos – vale ressaltar que a Bahia elegeu a presidente com mais de 70% – o presidente do PCdoB e deputado federal Daniel Almeida. 

Daniel Almeida poderá substituir o correligionário Aldo Rabelo, no Ministério dos Esportes. Já o Partido Progressista (PP) de Leão é um dos tantos da base do governo, que terão direito a um ministério. O mais provável seria que o presidente do PP, Ciro Nogueira, senador pelo Piauí, se disponibilizasse para o cargo. No entanto, em entrevista à imprensa, ele já descartou a possibilidade de se tornar ministro, deixando livre o caminho para que a sigla escolha um nome forte para um dos ministérios.

Assim, como Leão, o deputado federal Daniel Almeida negou a possibilidade e disse que não houve conversa com a presidente sobre o espaço do PCdoB no governo federal. Porém admitiu que uma reunião está prevista para acontecer nos próximos dias e não negou que seu nome está disponível. Reforçando a tese, o deputado estadual Álvaro Gomes (PCdoB) afirmou que Daniel Almeida é um nome importante e tem todas as condições de assumir um ministério. “O PCdoB tem importantes quadros. Do ponto de vista nacional, tivemos Aldo Rebelo, que foi presidente da Câmara”, disse. Para ele, o deputado federal assumir uma pasta no alto escalão vai dar visibilidade maior para o PCdoB na Câmara, que tem lutado por pautas de minorias, que costumeiramente são derrubadas em sessões ou votações. Atualmente, existem 10 deputados na Câmara do PCdoB. Almeida saindo cai para nove o número de comunistas. “Mas teremos o suplente, caso assuma. E ressalto que o PCdoB elegeu o governador do Maranhão”, acrescentou.

Wagner
O governador Wagner, tido como bom articulador político e vitorioso por ter elegido um desconhecido para o governo da Bahia, é certo que assumirá uma posição num núcleo decisório do governo Dilma, ainda que fique fora de ministérios. Nos últimos dias, avançou a tese do Ministério das Comunicações. A ideia de colocá-lo na Educação também é cogitada se, por um acaso, Cid Gomes for nome mais forte para o Ministério das Comunicações. A presidente Dilma Rousseff já bateu martelo que quer o governador da Bahia, Jaques Wagner, por perto.
(Tribuna da Bahia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário