Respeita as Mina

Respeita as Mina

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Prefeita Jucélia visita bairro do Estância Azul...

Uma comissão mista, formada por vereadores, governo de Valença e representantes da comunidade do Estância Azul, esteve na manhã desta quarta-feira (09), visitando as áreas, naquele bairro, que estão sofrendo com alagamentos devido às chuvas. Entre os presentes durante a visita, a prefeita Jucélia Nascimento, os secretários Jailton Azevedo (Infraestrutura), Hilarino Barreto (Transportes), o diretor do SAAE, Robenilson Reis e os vereadores Reginaldo Araújo, Fabrício Lemos, Benvindo Luz, Carlos Antônio, Jairo Baptista, Vane Coata, Bertolino de Jesus, Antônio Barreto, Adailton Francisco, Renivaldo Menezes e Tácio Lima. Eles trataram das possíveis soluções para conter os alagamentos provocados por chuvas nas residências daquele local. A comunidade reconhece que os problemas são antigos, mas cobra soluções do poder público.

Construídas em uma área próxima a um canal, as residências foram se amontoando de forma desordenada ao longo dos últimos 20 anos, estreitando o espaço de escoamento das águas. A prefeita Jucélia ouviu as queixas da comunidade e agendou para a próxima quarta-feira (16), uma reunião que acontecerá na Igreja Tabernáculo, às 18h30. De acordo com representantes da comissão de moradores, as soluções devem ser tomadas com a participação deles.

Para o engenheiro civil e funcionário da Prefeitura, Wellington Cedraz, "as soluções para conter os alagamentos precisam antes ser estudadas tecnicamente e somente após os estudos topográficos é que teremos as respostas."

Algumas ações já foram tomadas pela Secretaria de Infraestrutura, isto após as fortes chuvas que caíram em novembro do ano passado. Naquela ocasião, foi necessário abrir uma vala, interditando a BA 001, e um tubo de 2 metros de diâmetro foi colocado no local. Após esta intervenção, a prefeitura intensificou a limpeza do canal, realizadas a cada 60 dias. Mesmo assim, com as últimas chuvas novos alagamentos foram verificados, sendo necessária a retirada de detritos de dentro do canal, feita manualmente por prepostos do SAAE, pois, em alguns locais, as casas foram construídas praticamente em cima do pequeno córrego, impossibilitando a realização do trabalho com a utilização de máquinas. Moradores são unânimes em reconhecer que as construções irregulares contribuem para os alagamentos. Eles também questionam o aterramento de áreas próximas que estão represando as águas.
(Ascom - Governo de Valença)

Nenhum comentário:

Postar um comentário