Respeita as Mina

Respeita as Mina

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

TURISTAS elogiam os terminais marítimos

Com equipamentos totalmente reformados, os terminais marítimos do Bom Jardim, Hidroviário de Valença, da Gamboa e do Morro de São Paulo estão oferecendo aos turistas e usuários uma maior comodidade, desde que a sua administração passou para as mãos da Associação de Transportes Marítimos de Valença - ASTRAM -, que é dirigida por Romilson Muniz. Todos comemoram as reformas que foram realizadas nos terminais que levam as ilhas de Cairu.

No atracadouro do Bom Jardim já está sendo construída a rampa de acesso para o flutuante e já foram colocados os postes com iluminação em toda a ponte, jardinagem e pintura de todo o terminal. Na Gamboa, o terminal já adquiriu toda a ferragem para a confecção das grades metálicas para proteção dos usuários e já estão sendo providenciados equipamentos para a retirada da ponte flutuante que foi ao fundo, quando das fortes chuvas.

No terminal hidroviário de Valença, segundo Romilson Muniz, houve um rompimento do cais de alvenaria, devido as fortes chuvas e que já está sendo providenciado a sua recuperação. De acordo com Romilson Muniz todos os terminais marítimos estão passando por reformas e dentro de pouco tempo estarão oferecendo um serviço de qualidade aos turistas e aos usuários. Já foi realizada a reforma total dos terminais, jardinagem, pintura, iluminação, flutuantes, rampas, escadas, revisão na parte elétrica e hidráulica.

Um comentário:

  1. Com a palavra a ASTRAM:
    Tem que ter fiscal da ASTRAM nesses terminais porque os marinheiros estão fazendo o que querem por lá. No sábado passado, um barco com o nome EDUMAR não aceitou passageiros que iam para a Gamboa no horario regular da linha alegando que se lotasse para o atracadouro, ele ia direto e não pararia na Gamboa. Ora, é como se eu fosse na rodoviária e num ônibus Valença X Camamu eu só pudesse comprar passagens para Camamu para facilitar o trabalho do motorista do buzu. A uzura e a ganância desses caras cegam eles e eles esquecem que existe também o inverno e o turista praticamente some. Ficaram mais de 30 passageiros no atracadouro do Morro sem poder ir para a Gamboa reclamando muito e impedidos de entrar no barco. O marinheiro ainda disse em alto e bom tom: "Aqui ninguém entra pra Gamboa e acabou". Fizeram do barco um "expresso" por conta própria e todos tinha passagem na mão comprada no terminal do Morro de São Paulo. Absurdo! Denunciei para a AGERBA e quero resposta!

    ResponderExcluir