Respeita as Mina

Respeita as Mina

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

CAOS no Terminal Hidroviário de Bom Jardim coloca em risco turistas e moradores...

A insegurança do atracadouro põe em risco as vidas dos usuários
As condições de segurança no embarque e desembarque de passageiros no Terminal Hidroviário de Bom Jardim, na Ponta do Curral, em Valença, está completamente comprometida. O equipamento sofreu avarias há alguns meses, afundando o píer e escanteando a rampa de acesso; no entanto, sua recuperação não foi realizada até o momento, oferecendo, em plena alta estação, insegurança e serviço de baixa qualidade aos moradores e turistas, que se arriscam ao utilizar o terminal, subindo e descendo das embarcações de forma bastante improvisada.

Além dos usuários do dia a dia, o setor turístico é o que mais sofre com essa situação de descaso do governo, que não tem levado em consideração o fato do Morro de São Paulo ser o terceiro maior polo de captação de visitantes do Estado da Bahia. Pelo Terminal Hidroviário de Bom Jardim passam milhares de turistas e os órgãos estaduais - Seinfra e Agerba - precisam intervir urgentemente, pois não só o alto grau de insegurança salta aos olhos, mas também o atraso promovido pelo amadorismo na gestão dos atracadouros estaduais da região. E afinal, no caso, cabem aos órgãos estaduais o papel de fiscalizar e cobrar a conservação e as condições de mobilidade dos equipamentos públicos do Estado, mesmo que esses estejam sob regime de concessão, pois o que importa nesse momento é a oferta mínima de conforto e segurança aos turistas, veranistas e à população em geral, que sofrem com a péssima oferta do serviço provocada pela falta de infraestrutura do Terminal Hidroviário de Bom Jardim.

Ao ser indagado pela redação do DendêNews sobre essa situação, o deputado estadual da região, Hildécio Meireles, afirmou: "Tudo aquilo ali é um absurdo. Vou cobrar providências efetivas do governo para dar condições dignas, de conforto e segurança à nossa comunidade e aos nossos visitantes que utilizam aquele terminal, com destino tanto para Gamboa, Morro de São Paulo, Garapuá e todas as ilhas do nosso arquipélago". 

4 comentários:

  1. Sou marinheiro e trabalho nessa rota atracadouro x gamboa x morro de são Paulo. E já presenciei vários acidentes não registrados com turistas e trabalhadores. Mais a nossa comunidade é carente de um defensor em altura. Estamos do seu lado hildecio. Vamos procurar melhorar esse ponto de atracação.

    ResponderExcluir
  2. ESTA É UMA DE MUITAS PROVAS CONCRETAS DE QUE O PREFEITO DE CAIRÚ ESTÁ NEM AI PELA ILHA CADÊ A ASTRAM A ILHA TODA ESTÁ ABANDONADA PREFEITO AUSENTE TAXA DE TURISMO É COBRADA MAIS NÃO É ADMINISTRADA COMO DEVERIA SALÁRIO DOS FUNCIONÁRIOS ATRASADOS A DOIS MESES. FERNANDO VC NÃO REPRESENTA ESTE POVO EM 2016 VAMOS ARRANCAR VC DA PREFEITURA EM 3 ANOS VC NÃO FEZ NADA EM MORRO DE SÃO PAULO E ZIMBO O POVO ESTÁ CALADO PORQUE VAMOS GRITAR NAS URNAS.

    ResponderExcluir
  3. O SEU IGNORANTE! PROCURE SE INFORMAR ANTES DE FALAR BESTEIRA! A ASTRAM NÃO TEM NADA HAVER COM A PREFEITURA DE CAIRU! VOCE TEM QUE COBRAR, ASSIM COMO TEM FEITO É DO ESTADO QUE DEU A CONCESSÃO A ELES! E A TAXA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL (E NÃO DE TURISMO) NÃO É PARA ORGANIZAR O TERMINAL, POIS O MESMO É DE RESPONSABILIDADE DA MUNIZ E MUNIZ LIGADA A ASTRAM. ENTÃO ANTES DE FALAR MERD VÁ SE INFORMAR INUTIL!

    ResponderExcluir