Respeita as Mina

Respeita as Mina

sábado, 31 de agosto de 2013

VITÓRIA: Pego no antidoping, ESCUDERO é suspenso por 30 dias...

Nervoso, Escudero é contido pelo técnico Caio Júnior
Escudero sempre foi um cara calmo. No entanto, o treino desta sexta-feira 30, foi diferente. O atleta deu um carrinho desleal no colega Daniel Borges, que precisou de atendimento médico. Logo em seguida, trocou cotoveladas com Neto Coruja, jogou o colete no chão e foi para o vestiário. Caio Júnior tentou contê-lo, sem sucesso. O dia de fúria tinha explicação. Escudero foi pego no antidoping e ficará 30 dias sem jogar.

A notícia foi recebida com surpresa por todos, incluindo comissão técnica e diretoria. O argentino estava há quase um mês se recuperando de contusão e tinha seu retorno garantido para domingo 1º, contra o Criciúma, no Barradão.

Segundo o exame feito no jogo entre Vitória e São Paulo, no dia 14 de julho, o meia teria tomado um medicamento contra sinusite que continha corticoide, substância proibida. A pena de 30 dias é preventiva, mas Escudero pode pegar um gancho ainda maior que chega a dois anos de suspensão.

Engano
Em julho, Escudero se queixou de sinusite aos médicos do clube, que encaminhou o argentino a um especialista no assunto. O atleta apresentou a receita para os médicos do Vitória, que a liberaram prontamente para ser usada.

Segundo o departamento médico, o remédio receitado não constava na lista de proibições enviadas ao clube. O jogador acabou liberado para jogar contra o São Paulo.

Algo parecido aconteceu com o Fluminense, na Libertadores deste ano. Thiago Neves também tinha ingerido a mesma substância e avisado aos médicos. A diferença é que, ao contrário do Vitória, o Flu proibiu o atleta de atuar.

"Pensávamos que poderia utilizar esse medicamento. Temos a lista oferecida no encontro dos médicos de futebol sobre as substâncias proibidas, mas o doping apresenta um outro tipo de lista. Por isso houve um engano. Escudero tinha febre, mal estar e, com o medicamento, em 48 horas ele ficou bem", diz o médico do Vitória,  Ivan Carillo.

Segundo o diretor de futebol, Raimundo Queiroz, o Vitória já solicitou uma contraprova. "Fizemos uma defesa prévia com o departamento jurídico e já foi protocolada. Temos a certeza de que ele será inocentado", alegou o diretor.

Já Escudero, abatido, pediu: "Só quero que dê tudo certo."
(A Tarde)

Nenhum comentário:

Postar um comentário