Respeita as Mina

Respeita as Mina

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Grande celebração cultural marca a Territorial do Baixo Sul da Bahia


Uma grande celebração cultural e momentos de intensa reflexão sobre políticas públicas culturais para o Estado marcou o final de semana (17, 18 e 19 de agosto), no Baixo Sul da Bahia. Foi a Conferência Territorial de Cultura do Baixo Sul, etapa da V Conferência Estadual de Cultura da Bahia, realizada pela Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), com a participação de 12 (doze) municípios do território. Aconteceu no Centro de Cultura Olívia Barradas, no município de Valença.

No dia 17 a equipe do Ballet Folclórico da Bahia realizou um workshop sobre dança afro para dançarinos de Valença e região. Uma iniciativa que contou com a parceria da Prefeitura Municipal de Valença. O domingo (18) foi marcado pela III Caminhada Cultural de Valença - Roda Perfumada de Alegria... Cantando, dançando e tecendo história!, que percorreu as principais ruas da cidade rumo ao Centro de Cultura Olívia Barradas, palco da abertura oficial da Conferência Territorial e da extraordinária apresentação do músico local Cícero Sena e do Ballet Folclórico da Bahia. O público que lotou as dependências do Centro foi à loucura com tamanha qualidade técnica e beleza do espetáculo da premiadíssima companhia de dança.

No dia 19, teve início os trabalhos práticos de análise, criação, aprovação e priorização das propostas de políticas públicas para a cultura do território, resultando em nove propostas que serão defendidas na etapa estadual. O trabalho foi coordenado pela equipe da SecultBA, composta por Vanessa Andrade (representante territorial de Cultura do Baixo Sul), Bruno Machado (SUDECULT - coordenador da caravana), Giuliana Kauark (diretora de espaços culturais da SecultBA), Jorge Mendonça (Assessor do Secretário Estadual), Ligia Larcher (IPAC), Carlos Henrique Chenaud (Ministério da Cultura), Andrea Montenegro (chefe de gabinete da Fundação Pedro Calmon), Ana Verena Cedraz (FPC), Edwin Neves (FPC), Dora Bezerra (FUNCEB), Laís Almeida (FUNCEB).

No final do dia houve a eleição para delegados estaduais. O território do Baixo Sul também elegeu os delegados setoriais, embora tenha sido estabelecido o quórum mínimo de 10 representantes para eleição. A lista contém quatro nomes, cujos setores artísticos são dança, espaços culturais e cultura popular e afro brasileira. As Conferências Setoriais de Cultura devem ocorrer entre 13 e 28 de setembro, em Salvador. A V Conferência Estadual de Cultura da Bahia está programada para os dias 11 a 13 de outubro, em Feira de Santana. Já a etapa nacional deve acontecer em novembro, em Brasília.

O conselheiro estadual de cultura Araken Galvão participou da Conferência e avaliou positivamente o evento. Disse ter ficado satisfeito com os debates: “Havia a expectativa constante em relação ao andamento das demais conferências territoriais”. Além de representante do Conselho Estadual de Cultura (CEC), Araken é membro da Academia de Letras do Recôncavo e vice-presidente da Academia Valenciana de Educação, Letras e Artes.

O evento contou com a presença de agentes culturais, da prefeita de Valença Jucélia Nascimento, e as delegações dos diversos municípios que compõem o Baixo Sul da Bahia. O fechamento da Conferência ficou por conta da artista Sueli Valeriano, da cidade de Ituberá, e da dirigente de Presidente Tancredo Neves, Joana Angélica, que recitaram poemas e agradeceram ao Governo do Estado, à SecultBA e à equipe da Prefeitura de Valença pelo democrático e proveitoso evento.

Ballet Folclórico comemora 25 anos de carreira
O Ballet Folclórico da Bahia comemorou seus 25 anos de existência nos palcos do Centro de Cultura Olívia Barradas, em Valença, durante a Conferência Territorial de Cultura do Baixo Sul da Bahia. Raríssimas vezes a Companhia se apresentou no interior do Estado e até mesmo no Brasil. Possui uma carreira internacional, com apresentações em mais de 47 países. Só nos Estados Unidos foram mais de 100 cidades. A sede oficial do Ballet é o Teatro Miguel Santana, no Pelourinho, em Salvador, onde possui um espetáculo há 18 anos em cartaz. Considerada a melhor Companhia de dança folclórica do mundo, sendo premiada inúmeras vezes. Capa por diversas vezes do jornal americano The New York Times. Possui no seu elenco uma valenciana, Aloma Araújo. E durante o workshop realizado em Valença, o diretor Vavá Botelho ficou encantado com o talento do jovem dançarino Everton do Rosário e o convidou para integrar a equipe da Companhia, a qual já formou mais de 700 bailarinos.

Propostas aprovadas pela plenária:
1. Realização de oficinas de educação patrimonial em todos os municípios do Território e acompanhamento do IPAC e IPHAN para os processos de identificação de patrimônio material e imaterial, tombamento, inventário, registro e restauração;

2. Formação continuada com carga horária extensa e metodologia aprofundada para agentes culturais, agentes de tradições, artesãos, artistas, produtores, gestores culturais bem como agentes de associações e entidades culturais principalmente nas áreas de elaboração de projetos para captação de recursos;

3. Criar mecanismos de apoio à distribuição, circulação e intercâmbio de bens culturais, considerando o mapeamento cultural da região;

4. Levantamento dos espaços culturais públicos e privados do Território e incentivo a criação da Rede Territorial de Espaços Culturais do Baixo Sul, focando o compartilhamento de informação e programação, mecanismos de gestão e habilitada a receber projetos da Secult;

5. Provocar a criação de uma Câmara de Cultura dentro do Colegiado Territorial do Baixo Sul, garantindo a mobilização para o desenvolvimento territorial da cultura;

6. Revisão da lei do fundo estadual de cultura, visando ter uma diversidade de mecanismos de financiamentos e contratações, bem como a desburocratização dos editais (ex.: Prêmios);

7. Ampliação e territorialização dos valores para os editais dos espaços culturais do território;

8. Oferecimento de oficinas profissionalizantes para formação de novos artesãos, com utilização de matéria prima do Território com foco na juventude;

9. Criação de critérios que garantam a diversidade das comissões de julgamento e dos resultados dos editais, inclusive com representantes dos territórios de identidade nas comissões.

Confira a lista dos delegados eleitos na Territorial Bixo Sul:
Delegados da Sociedade Civil: Janete Vomeri (Valença), Wellington Oliveira (Taperoá) e Rosângela Mendes (Gandu). Suplentes da Sociedade Civil: Feliciano Costa Neto (Presidente Tancredo Neves) - de Wellington Oliveira, Lidyalice Juliana Santos (Camamu) - de Rosangela Mendes e Lílian Lima (Wenceslau Guimarães) - de Janete Vomeri.

Delegados do Poder Público: Robson Vicente (Cairu) e Wellingthon Anunpciação (Valença). Suplentes do Poder Público: André Agostinho Souza (Mestre Deco - Taperoá) - de Robson Vicente e Roseane Santos (Camamu) - de Wellington Anunpciação.

Delegada setorial - Cultura Afro-Brasileira: Maria Balbina (Mãe Bárbara - Valença).

Delegada setorial - Dança: Maria Célia Praesent (Valença).

Delegados setoriais - Espaços Culturais: Maria Lúcia Coutinho (Centro de Cultura de Valença). Suplente: Guayta Camardelli (Nilo Peçanha).

Delegados setoriais - Cultura Popular: Antônio da Conceição dos Santos (Taperoá). Suplente: Antônia Francelina (Cairu).
(Texto: Vanessa Andrade. Fotos: Vanessa Andrade, Janete Vomeri e Richard Mas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário