IPTU 2024

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Setor filantrópico de saúde na Bahia recebe quase 7 milhões do Ministério da Saúde

EXCLUSIVO: Santa Casa de Misericórdia de Valença é contemplada com R$ 400 mil, em emenda parlamentar do deputado Antônio Brito

O setor filantrópico de saúde na Bahia, em meio à crise que se arrasta há muito anos, contará com um reforço de caixa importante para o final do ano, justamente quando aumentam as despesas com pessoal por conta do pagamento do 13º. É que as entidades contratualizadas pelo Sistema Único de Saúde receberão os recursos da atualização do Incentivo de Adesão à Contratualização (IAC) que contempla a Bahia este ano com R$ 6,8 milhões. Para o próximo exercício, estão previstos mais R$12 milhões.

Os hospitais com atendimento 100% SUS terão ainda um bônus de 20% sobre o valor total da contratualização. As questões técnicas que envolvem o pagamento do IAC foram discutidas com o setor filantrópico durante reunião, ontem à tarde no Hotel Mercure. Organizado pela Federação das Santas Casas da Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado da Bahia (FESFBA), o encontro contou com a participação do secretário da Saúde do Estado da Bahia, Jorge Solla, e sua equipe técnica, e do deputado federal Antônio Brito (PTB), presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas, principal responsável pelas conquistas que estão beneficiando o setor. O deputado também discutiu as emendas parlamentares que beneficiam o setor filantrópico de saúde na Bahia. Para a Santa Casa de Misericórdia de Valença, Antônio Brito destinou para 2012 a verba de 400 mil reais, via emenda.


O cálculo do bônus de 20% para os hospitais 100% SUS, inicialmente sobre a parcela do IAC, está alcançando o total da contratualização porque segundo Mauricio Dias, presidente da FESFBA,” Antônio Brito reivindicou essa ampliação ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha”. Os recursos da atualização do IAC foram anunciados durante o XXI Congresso das Santas Casas, em Brasília. Para todo o País são R$100 milhões este ano, retroativos a julho e R$200 milhões para o próximo ano.
(Com informações do Política Livre)

Nenhum comentário:

Postar um comentário