Respeita as Mina

Respeita as Mina

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Secretaria da Saúde de Cairu promove atividades em alusão ao "Dia Mundial Sem Tabaco"

Na última sexta-feira (31) foi comemorado o Dia Mundial Sem Tabaco. A data, criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 1987, tem como objetivo alertar sobre as doenças e mortes relacionadas ao tabagismo. Para este ano, o tema selecionado para a campanha foi "Tabaco e Saúde Pulmonar". A Secretaria da Saúde de Cairu promoveu em todas as unidades de saúde do arquipélago, atividades relacionadas à prevenção e promoção contra o uso do tabaco. As ações envolveram todas as equipes multiprofissionais, como médicos, dentistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem e membros da Vigilância Sanitária. 

Atualmente, o tabagismo é a principal causa de morte evitável em todo o mundo, sendo responsável por 63% dos óbitos relacionados às doenças crônicas não-transmissíveis. Entre essas enfermidades, o uso do tabaco é responsável por 85% das mortes por doença pulmonar crônica (bronquite e enfisema), 30% por diversos tipos de câncer (pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo de útero, estômago e fígado), 25% por doença coronariana (angina e infarto) e 25% por doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral). Seguindo as tendências atuais, estudos da OMS apontam que a partir de 2030 o tabaco vitimará cerca de oito milhões de pessoas por ano, sendo que 80% dessas mortes ocorrerão nos países de baixa e média renda, como o Brasil. 

O fumante passivo também está exposto a inúmeros problemas, como câncer de pulmão ou da face, doença cardiovascular, infarto, AVC e enfisema pulmonar. O ar poluído pelo cigarro contém, em média, três vezes mais nicotina, três vezes mais monóxido de carbono e até 50 vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça que entra pela boca do fumante depois de passar pelo filtro do cigarro. O tabagismo passivo em ambientes fechados, têm um risco 30% maior de desenvolverem câncer de pulmão, 25% maior de desenvolverem doenças cardiovasculares além de asma, pneumonia, sinusite, dentre outras. 

Vale lembrar, que o Brasil possui uma legislação específica antifumo e que respeitá- la é uma garantia de saúde para todos. Aprovada em 2011 e regulamentada em 2014, a Lei 12.546 - conhecida como Lei Antifumo - proíbe o ato de fumar cigarrilhas, charutos, cachimbos, narguilés e outros produtos similares em locais de uso coletivo, públicos ou privados, como halls e corredores de condomínios, restaurantes e clubes – mesmo que o ambiente esteja parcialmente fechado por uma parede, divisória, teto ou toldo. O estabelecimento que desrespeitar a lei, fica sujeito a multas e pode até perder a licença de funcionamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário